10 lugares incríveis para conhecer em um passeio a pé pelo Porto

porto douro

Ao longo do Rio Douro, a cidade histórica do Porto é a maior do norte de Portugal e a principal da famosa região vinícola do Douro. Com um centro histórico e avenidas elegantes e modernas, passarelas e muito paisagismo, essa cidade é uma delícia de se explorar a pé. Veja abaixo os dez maiores destaques para você conhecer enquanto caminha pelo Porto:

Ribeira

Esse distrito em ruínas é um local fascinante cheio de ruas medievais e pequenos pátios e becos que já foram abandonados. Hoje em dia, o que se vê por aqui são as inúmeras varandas de ferro forjado e azulejos azuis e brancos que recebe os visitantes em busca das lojas e bares descolados, que respira fado. Veja a Praça da Ribeira e passeie pelo Cais de Gaia para se encantar com os barcos de madeira ancorados por ali, aproveite para tomar uma taça de vinho do porto ao pôr do sol.

Igreja dos Clérigos

A sua torre do sino provavelmente seja uma das imagens mais emblemáticas do Porto. Sua torre exótica data de 1763 e foi por muito tempo a estrutura mais alta da cidade, exibindo um estilo barroco toscano. Suba os 240 degraus de pedra e admire as melhores vistas da Ribeira e do rio Douro.

Rio Douro

Considerado um Patrimônio Mundial da UNESCO pela sua beleza natural, ele sustenta a tradição da vinicultura local há séculos. A hidrovia flui sob seis pontes e é repleta de embarcações turísticas. Na sua margem norte, o rio faz fronteira com o Cais de Gaia; enquanto na margem oposta fica a Vila Nova de Gaia, onde os comerciantes portuários internacionais têm seus armazéns.

Ponte Dom Luís I

A mais impressionante das pontes que atravessa o Rio Douro é a Dom Luís I. Projetada por um aluno de Gustave Eiffel, e construída em 1886, os vãos duplos da ponte ligam o centro histórico do Porto a Vila Nova di Gaia. Um passeio através dessa ponte durante o pôr do sol oferece vistas panorâmicas para o rio e para as colinas da Ribeira enquanto as luzes se acendem na cidade antiga.

Vila Nova de Gaia

Antigamente, o vinho do porto era enviado para a cidade através do rio e armazenado na sua margem sul, na Vila Nova de Gaia, em frente a ponte Dom Luís I. Hoje em dia, cerca de 60 bodegas portuárias estão abertas para tours e degustações para alegria daqueles que não abrem mão de experimentar o famoso vinho de uma forma bem autêntica.

Catedral do Porto Sé

O interior da Catedral da Sé é uma obra prima brilhante de azulejos e tesouros religiosos que incluem altares de prata  e a Capela do Santíssimo Sacramento. Os terraços em torno da catedral são perfeitos para serem fotografados ao longo dos becos labirínticos e telhados do centro histórico do Porto.

Casa de Serralves

O Porto tem abriga o museu mais importante de arte moderna em Portugal: o Museu de Arte Contemporânea é um prédio elegante e minimalista repleto de obras de grandes nomes da arte contemporânea, e fica situado em meio a magníficos jardins formais do centro cultural Casa de Serralves.

Avenida dos Aliados

À medida que o Porto se expandia, a Avenida dos Aliados foi construída e formou o reduto moderno da cidade. A avenida é ladeada por prédios públicos, hotéis de luxo – incluindo o imponente Palácio das Cardosa, anteriormente um convento – e restaurantes sofisticados. Em um passeio por ela, você verá muitos artistas de rua, cafés e a estátua de D. Pedro IV de 1866.

Livraria Lello & Irmão

Situada na Rua das Carmelitas, 144, o local abriu as suas portas em 1906 e tem uma arquitetura incrível e um interior igualmente encantador, que por si só valem a visita. Uma escadaria de madeira serpenteia através da loja, culminando em uma ponte decorativa ligada à galeria do menestrel do piso superior.

Praias

Foz e Matosinhos são as praias mais próximas do Porto, ambas acessíveis através de passeios ao longo do Douro. A areia macia de Matosinhos é perfeita para tardes em família para se bronzear e nadar; enquanto Foz é um pouco mais sofisticada, com dois resorts e um calçadão repleto de bares e restaurantes, exibindo uma paisagem repleta de belas propriedades que já foram ocupadas pelas famílias vitorianas ricas da Inglaterra.

-Priscila Dexheimer

, ,

Comments are closed.