Cinco programas imperdíveis em Milão

Milan - Duomo

Milão é um dos destinos mais procurados no norte da Itália e há muitas opções de entretenimento na cidade. Além de sua beleza, Milão também é conhecida por ser uma das capitais mundiais da moda, por seus monumentos e sua arquitetura, e também pela encantadora mistura de modernidade e tradição. Em Milão, o prazer pode estar em uma peça de roupa, em uma visita ao Duomo ou até mesmo em um cappuccino à beira do canal. Se esta é a sua primeira visita à cidade, aqui estão alguns programas que você não pode deixar de fazer.

Visitar o Duomo

Você vai se impressionar ao encontrar a enorme e inconfundível fachada de mármore da Catedral de Milão, a construção mais importante da cidade. O edifício, que passou por um recente processo de restauração (e está mais impressionante do que nunca), levou 501 anos para ser construído e é a segunda maior Catedral do mundo, perdendo apenas para a Catedral de Sevilha. Depois de caminhar em volta da construção e se impressionar com os mais de 8.000 blocos de mármore e 2.000 estátuas, visite o interior e não perca os vitrais e a cripta de São Carlos Borromeo. Por último, você pode escolher a excursão à noite para subir ao teraço da Catredal de Duomo e se impressionar com toda a magnitude da construção e suas incríveis vistas da cidade.

Conhecer de perto uma das principais obras de Leonardo Da Vinci

“A Última Ceia” é uma das obras mais icônicas de Leonardo Da Vinci está localizada em uma das paredes do refeitório anexo a Igreja Santa Maria delle Grazie. A obra passou por um processo de restauração que durou 22 anos e foi concluído em 1999. Apesar do meticuloso restauro, 80% da cor original foi perdida, já que Da Vinci optou por pintar “a seco” a cena na parede, abandonando o método tradicional de pintura afresco. Para ver “A Última Ceia” de perto você terá só 15 minutos e muito trabalho. Reserve sua entrada com antecedência (entre 2 semanas e um mês dependendo da época do ano) ou compre um city tour que inclua a visita à obra. Se você tiver sorte, você pode encontrar vagas de último minuto na bilheteria, mas não conte com isso.

Ir às compras na Galleria Vittorio Emanuele II

Este é outro ponto de visita obrigatório mesmo que você não possa se dar ao luxo de comprar peças Prada ou Gucci. A Galleria Vittorio Emanuele II – construída no auge da belle époque do século 19 – merece ser visitada por sua arquitetura que combina uma gigante estrutura de aço e vidro e sua elegância. Não espere encontrar um shopping como este em nenhum outro lugar do mundo. Explore suas lojas, cafés e restaurantes e, na saída, não se esqueça de seguir a superstição e pise no mosaico de touro do chão da galeria girando o calcanhar.

Casa de Ópera e Museu La Scala

O Teatro alla Scala, ou La Scala, é uma das principais casas de ópera da Itália. O local foi inaugurado em 1778, passou por um longo processo de restauração e segue sendo o palco de abertura para muitas óperas famosas. Para os fãs de ópera, assistir a uma apresentação no La Scala é uma experiência inesquecível, mas que requer planejamento e paciência. No Museu do La Scala, você pode visitar uma extensa coleção de instrumentos musicais, retratos e bustos de músicos que já se apresentaram no local. Também é possível visitar os bastidores do teatro.

Navegar nos canais Navigli

No passado, Milão tinha uma rede de canais (parcialmente criada por Leonardo Da Vinci) que atravessava a cidade. Atualmente, a rede se transformou em dois longos cursos de água – o Naviglio Grande e Naviglio Paveseno sul da cidade. Uma boa alternativa ao estilo glamouroso do mundo da moda, os canais estão cercados por esplanadas, lojas vintage e galerias de arte. Uma feira de antiguidades é realizada no Naviglio Grande no último domingo de cada mês.

Rafael Duran

Comments are closed.