Explorando Chichen Itza

Chichen Itza é a ‘cidade morta’ mais famosa da civilização Maia, encontrando-se localizada no Estado de Yucatán, a cerca de 200 km de Cancún, no México. No ano de 2007, a cidade foi eleita uma das sete maravilhas do mundo e é classificada pela UNESCO como Patrimônio Cultural da Humanidade. É motivo demais para os mexicanos se orgulharem, não é?

Viator_Shutterstock_35279

Eu sei que muita gente não é fã de viagens em grupos, mas quando se trata do sitio arqueológico mais famoso do México, esses passeios são ideais. Existem várias rotas para se chegar em Chichen Itza, mas recomendo ir a partir da cidade de Cancún. A Viator está com uma promoção ótima para visitar o local, o Chichen Itza Day Trip from Cancun. O passeio dura em média 12 horas, mas é muito recompensador. Vale a pena conferir!

O grande monumento a ser notado na cidade é, com certeza, a Pirâmide de Kukulkán. A estrutura foi o último templo conhecido e construído pela civilização Maia. A arquitetura impressiona pela grandiosidade, afinal são 30 metros de altura, com 91 degraus em cada um dos quatro lados. Então é bom se preparar, pois a subida até o topo exige um pouco das nossas condições físicas, mas apesar do esforço, a vista lá de cima é exuberante.

Uma curiosidade a ser destacada é que se somarmos todos os degraus (ou multiplicarmos 91 vezes 4), vamos encontrar de resultado 364, funcionando como um calendário para aqueles povos. Detalhe para o topo que representa o último degrau, o que nos dá 365, a mesma quantidade de dias que possui o calendário solar. A parede da pirâmide fica marcada pelo sol que entra por cima dela, de modo que orientava os Maias sobre os dias do ano.

Mas a pirâmide não é a única atração que Chichen Itza tem a oferecer. Outros locais são bastante atrativos e dentre eles temos o Campo de Jogos dos Prisioneiros, a Praça das Mil Colunas e o Templo de Chac Mool. Cada obra dessa revela a sabedoria do povo Maia nos diversos campos do conhecimento, como a matemáticas, a astronomia e a engenharia.

A cidade oferece também passeios alternativos em poços e cavernas naturais. Os Cenotes, como são conhecidos, são repletos de águas transparentes e formados geologicamente por muitas estalactites. Os mais conhecidos são os Cenotes de Zací, Dzitnup e o dos Sacrifícios.

Diferente do que acontece na maioria das cidades arqueológicos, Chichen Itza é repleta de ambulantes, o que significa várias comprinhas pequenininhas e muitas lembrancinhas. Vale a pena se presentear e fazer o mesmo com os amigos.

Pra encerrar nossas dicas de hoje, deixo aqui a mais valiosa que poderia. É importante lembrar que o clima na cidade é caribenho, o que significa sol, muito sol. Então, roupas confortáveis, principalmente sapatos. Chapéus e guarda sóis, são bastante interessantes também. Na entrada do passeio é possível comprar garrafinhas de água, não é bom esquecer disso, hein? E por fim, use (muito) protetor solar.

Nathalya Lucena

, , ,

Comments are closed.