O lado mais sombrio de Edimburgo: galerias subterrâneas

07/05/2016

Coisas para Fazer

edinburgh

Com suas ruas íngremes de paralelepípedos e labirinto de becos, vagar pela Cidade Velha de Edimburgo é como uma viagem no tempo, e se não fosse pelas modernas fachadas de lojas e placas néon dos bares, o centro histórico realmente seria um reduto típico do século 18 da cidade. Mas não são apenas os prédios envelhecidos e o urbanismo que fazem alusão ao passado da cidade: faz tempo que os historiadores ficam fascinados com o que se encontra abaixo das ruas de Edimburo – um submundo esquecido de cofres, adegas e passagens que oferecem uma perspectiva fascinante sobre a antiga cidade.

Mary King’s Close

A primeira parada em uma excursão subterrânea de Edimburgo fica perto de Mary King, uma rua inteira escondida debaixo do Royal Exchange, na famosa Royal Mile. Um dos ‘Closes’ originais da cidade (ruas estreitas e fechadas de moradias) remonta a antes do século 17, e leva o nome da filha do Rei Alexander, o então proprietário de muitas das construções da rua. Desaparecendo de vista em meados do século 18, Mary King’s Close permaneceu fechada ao público até 2003, quando foi reaberta como uma atração turística.

Hoje em dia o local histórico encontra-se bem restaurado à sua antiga aparência, oferecendo aos visitantes a oportunidade única de passear por uma autêntica rua do século 17. Mas não é apenas importância histórica que atrai as multidões, o corredor sombrio e úmido também é notório como um dos locais mais assombrados de todo o Reino Unido, e são muitos os contos de assassinatos, vítimas da peste e aparições de fantasmas. De tão assustador, o local já foi destaque em programas de TV como Most Haunted e Ghost Hunters International e abriga o Mary King’s Ghost Fest, sendo um dos destaques dos tours fantasmas e de horror em Edimburgo.

Cofres de Blair Street

Outro destaque misterioso escondido em Edimburgo são os cofres encontrados abaixo da South Bridge, uma de uma série de pontes construídas no século 18 para nivelar as muitas colinas da cidade. Ligando a Cidade Velha à Universidade e à Cidade Nova, a ponte tem 19 arcos de pedra, muitos dos quais foram construídos ao redor e já não são mais visíveis, deixando um labirinto de cofres abobadados e espaços de armazenamento escondidos sob a rua.

Tendo sido fechado há muito tempo, a antiga utilização desses cofres permanece desconhecida, mas foram encontradas evidências de comerciantes que os utilizavam para armazenamento ou oficinas, e lendas locais falam em criminosos e fantasmas perambulando pelo local, sem falar dos serial killers Burke e Hare que teriam escondido os corpos de suas vítimas aqui

Hoje em dia, explorar os cofres subterrâneos de Edimburgo é uma atividade tão popular quanto visitar o Castelo de Edimburgo ou fazer uma viagem de degustação de uísque, com tours realizados à luz de velas permitindo o acesso a muitos dos famosos cofres da cidade.

-Priscila Dexheimer

, , , ,

Comments are closed.