Um dos lugares mais secos (e mais lindos) do mundo: Atacama

25/07/2016

Coisas para Fazer

Atacama_MarianoMantel

imagem cortesia de MarianoMantel via Flickr

“Pensa bem. Não é como se você fosse voltar aqui logo, não é?” Esse era um agente de tours me aconselhando a escolher bem que pacote pegar. Eu tinha cometido dois erros na minha estada no Atacama. Primeiro, chegar sem tempo de aclimatar (faço parte da categoria que sofre de mal de altitude). Segundo, chegar sem ter nada planejado.

Essa historinha é para ilustrar que o Atacama requer algum planejamento. Não é “só um deserto”.  É o altiplano da América do Sul, o lugar mais seco e um dos mais belos cenários da Terra. É um dos mais inóspitos também, o que não impede que por ali exista uma vila e que o Atacama seja terra de famílias e trabalhadores muito antes de ser um ponto turístico do Chile.

Atacama_krheesy

imagem cortesia de krheesy via Flickr

Localizado no norte do país, perto da fronteira com a Bolívia, o Atacama é um lugar impactante, mágico e cativante. Também é um lugar difícil de alcançar e difícil de explorar, o que faz com que a visita tenha aquele fator “é melhor aproveitar enquanto estou aqui”. Porque, como disse meu agente de viagens na ocasião, não é como se você fosse voltar no próximo mês.

Atacama_GaiaPassarelli

O ideal é ter pelo menos uma semana em San Pedro de Atacama. A vila tem hotéis para todos os gostos e bolsos, desde resorts chiques até hostels com banheiros compartilhados. Muita gente visita durante feriados, o que não é um problema na paisagem (que é muito, muito vasta) mas é um problema para hospedagens e tours: pesquise, planeje e reserve antes.

Se for feriado ou temporada de férias, é importante ter os passeios do Atacama reservados com antecedência. São muitos passeios, mas os clássicos são o pôr do sol nas dunas do Vale da Morte, as ruínas arqueológicas, o Vale da Lua, os ojos de salar e os géiseres de El Tatio. Para fazer as subidas dos vulcões, como o Licancabur, que ficam ao redor do deserto é preciso um dia inteiro. Mas só tente fazer isso depois de ter aclimatado pelo menos dois dias no Atacama, porque a altitude e a baixíssima umidade relativa do ar exigem muito do físico, mesmo que você esteja em boa forma.

Última dica: não perca a oportunidade de se afastar da vila e deitar no chão para ver as estrelas de noite. É um céu como nenhum outro.

Leia também

Conhecendo vinhos em Santiago do Chile

22 Comidas para experimentar no Chile

Lugares para esquiar na Argentina e no Chile

– Gaía Passarelli

, , , , , ,

Comments are closed.